O stand-up de Tiririca no Congresso Nacional

tiririca deputado

Em discurso contraditório, comediante confirma sua inutilidade como parlamentar e deflagra a atual visão da política brasileira.

A farsa é um gênero dramático cômico que se utiliza de personagens caricatos e excêntricos, além de mostrar situações exageradas. Na farsa não existe a preocupação com discussão de valores ou perturbação das relações sociais mesmo quando inspira-se em situações do cotidiano. A farsa simplesmente expõe as situações de forma burlesca, visando apenas o humor.

Sete anos depois de ter sido eleito, Tiririca está triste. Não com o seu desempenho no parlamento, mas com a política em si. Na quarta-feira, dia 06 de dezembro de 2017, o deputado anunciou que irá abandonar a vida pública. Não vai renunciar, apenas não irá concorrer à reeleição em 2018. Anunciou a sua aposentadoria.

Essa foi a primeira e, segundo o mesmo, última vez que ele discursaria da tribuna. O deputado afirmou que o que via no congresso era vergonhoso. Não entrou em detalhes. O máximo que disse foi que “os deputados ganham bem e não trabalham muito.” Disse ainda que “embora não tenha feito nada, fez o que era pago para fazer, ou seja, estar na Câmara e votar de acordo com o povo.”

Por fim, o deputado fez um apelo: “por favor, vamos olhar mais para o povo”. Segurou as lágrimas e deixou a tribuna aplaudido. 

Seu discurso repercutiu. Compartilhado por muitos, era possível encontrarmos comentários como: “exemplo de cidadão” e “precisamos de mais tiriricas”. 

Mas será que precisamos mesmo? Será que o parlamentar Tiririca é um exemplo a ser seguido ?

Tiririca foi o fenômeno das eleições de 2010. Concorrendo pela primeira vez, fez uma campanha voltada para a comédia. Quem não se lembra da sua propaganda eleitoral?

O resultado foram 1,35 milhões de votos concorrendo pelo PR-SP. Deputado mais votado do Brasil naquela eleição. Em 2014, quatro anos depois de ter sido eleito, teve 25% a menos de votos, o que não impediu sua reeleição. Afirmou após o resultado: “Em 2010 ganhei por voto de protesto e 2014 por voto consciente e o povo votou porque eu fiz valer o voto! Mostrei o que um deputado faz!

Por suas expressivas votações em ambas eleições, outros quatro candidatos do seu partido foram eleitos. Entre eles o deputado Valdemar Costa neto. Tudo graças ao quociente eleitoral, o qual beneficia partidos que aliciam pessoas com certo apelo popular a se candidatarem, mas que não possuem noção nenhuma do que é ser político (tipo esse cara aqui). A estratégia do partido é usar estes candidatos como puxadores de voto.

Durante seu tempo de mandato, Tiririca continuou sendo o palhaço que sempre foi. Permaneceu fazendo seus shows e trabalhando na praça é nossa.  Em 2013 lançou o CD “Tiririca direto de Brasilia” o qual possui a faixa intitulada “Estou no poder”, a qual demonstra toda a sua preocupação com o país.  

Em todo este período, o Tiririca deputado não apareceu. Não se manifestou nem mesmo quando foi entrevistado e questionado sobre projetos de sua autoria na Câmara dos Deputados.

O que ocorre na realidade é que Tiririca não fazia ideia do que estava fazendo no Congresso. Mesmo assim, ao subir na tribuna, disse que mesmo que não tenha feito nada, sai de cabeça erguida. Pediu para os demais deputados deixarem os seus egos e interesses de lado, mas não abandonou o cargo. Permanecerá na Câmara até o final de 2018. 

Ao abandonar a vida pública, se fez de vitima de um sistema que o criou. Sempre irreverente, tratou tudo com muito sarro, como é de sua veia artística. Talvez algumas pessoas achem graça disso. Talvez estas mesmas pessoas consigam ver algum exemplo a ser seguido. Será que eles sabem quanto custa um deputado ? 

Capturar

Este é mais um caso de deboche do nosso sistema de representação. Mais um simulacro de deputado que ocupa um lugar no Poder Legislativo sem ao menos saber o que pode e deve fazer. Um representante nato do quão ruim é a nossa atual política, bem como a  noção daqueles que nela ingressam. 

Na verdade Tiririca é um gênio. Sua carreira política é a melhor piada que ele já contou. Elaborada por políticos que viram nele uma maneira de se elegerem e permanecerem no poder, consolidada por eleitores, que se preocupam com a sua representação tanto quanto o próprio deputado, e tendo como base o sistema eleitoral brasileiro. A piada perdurou por oito anos. 

O discurso de despedida, o único do deputado Tiririca, foi uma gargalhada inaudível. Um Stand-up com piadas em tom dramático. Todavia, fica o lembrete: piadas contadas repetidamente tendem a perder a graça. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s